[Revista PnP] Problemas de ativação do Windows 7 num notebook onde foi feita reinstalação do sistema original 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco

Home   Edições impressas  
Edições digitais   CDs e DVDs  
Dicas técnicas   Como comprar  
Quer colaborar?   Sugira uma matéria  
Boletins   Como é feita a Revista PnP?  
Fale conosco   Serviços ao cliente  
Erratas   Sobre a Revista PnP...  
Perguntas mais frequentes (FAQ)  
Cursos e eventos  
Google

Você está aqui: Indeterminado
Artigo

Problemas de ativação do Windows 7 num notebook onde foi feita reinstalação do sistema original

Questão colocada pelo leitor


Comprei um notebook Toshiba M645 que veio com o Windows 7 Premium 64bits OA EM, assim que liguei a maquina pude perceber a enorme quantidade de programas pré-instalados. Por isso fiz um backup de todo o sistema e parti para uma instalação limpa do Windows 7. Tenho um DVD com licença OEM e pensei que poderia usar esse DVD com a chave original do Windows 7 Premium 64Bits para instalar sem aquela enormidade de programas juntos, fazer o que vocês chamam de “instalação limpa”.

A instalação transcorreu sem problemas, porém na hora de ativar e colocar a chave original que consta na etiqueta que veio com o Notebook a ativação retornou uma mensagem de (chave inválida). Realmente pensei que uma licença OEM de Windows 7 Home Premium 64bits serviria para a mesma licença do Windows 7 Home Premium OA EM e vi na prática que realmente não funciona.

O que posso fazer para conseguir fazer uma instalação limpa? Aproveitando, gostaria de saber também qual é a diferença das Licenças OEM, OA EM e OA LATAM.


Nossa respostaA venda de notebooks no Brasil explodiu e passou a ser tão grande quanto a de micros desktop. O crédito fácil e os preços camaradas ajudam muito, e o custo do hardware chegou num ponto tão baixo que o valor do Windows começou a pesar muito. Um aparelho que custa, digamos, R$ 1.400 com o Windows 7 Home Premium é encontrado numa versão sem Windows (com Linux) por algo como R$ 1.000. A diferença é justamente o sistema operacional. Existem também os micros e notebooks que têm hardware suficiente potente para rodar a versão Home Premium mas que vêm com a Windows 7 Starter Edition, que é bem mais barata do que a Home Premium, esta última a mais indicada para a grande maioria dos usuários.

Num país onde a pirataria corre solta, como acontece aqui no Brasil, muitos usuários resolvem comprar os notebooks mais baratos e correr o risco de utilizar produtos “genéricos”. Deletam o sistema operacional que veio em seus micros novos e colocam o Windows 7 Home Premium ou até o Ultimate. Só que esta operação costuma dar vários problemas, como este aqui relatado pelo leitor.

Ocorre que existem várias versões de Windows 7 e, dentro de cada versão, existem várias mídias de instalação, como OEM, BOX e ENTERPRISE. Comecemos então por entender essa terminologia:

A sigla OEM significa Original Equipment Manufacturer, ou seja, fabricante de equipamentos originais. No caso do Windows, designa as cópias que foram concedidas para um determinado fabricante de computadores.

A sigla LATAM significa LAtin AMerica, ou seja, América latina. Designa aparelhos ou números de série específicos para esta região do planeta.

Não achamos o significado do termo OA EM mas devemos crer tratar-se da mesma coisa que OEM ou alguma de suas variações, uma vez que o termo OEM é muito vago e pode designar várias coisas.

As versões BOX do Windows 7 são as vendidas nas lojas, com uma caixinha (daí o nome) contendo o DVD, o manual e o certificado da licença.

As versões ENTERPRISE são diferentes das vendidas em BOX. Geralmente não vêm em caixa, ou vêm numa caixa que serve para diversos usuários. E esta é a grande diferença em relação às versões BOX, pois as versões ENTERPRISE permitem a instalação em diversos micros usando o mesmo número de série, enquanto que a versão BOX permite apenas um número de série por usuário e portanto só pode ser instalada em um computador.

Neste sentido, as versões ENTERPRISE são bem parecidas com a OEM, a grande diferença é que a versão OEM é “casada” com os micros de determinado modelo de um fabricante específico, enquanto que a versão ENTERPRISE é vendida para uma empresa. Grandes corporações como, por exemplo, a IBM, não compra Windows em BOX, mas sim uma licença ENTERPRISE que permite instalar a mesma cópia em, digamos, 5.000 computadores.

Portanto, no caso do Windows Vista, Windows Server 2008 e Windows 7, o número de série de uma cópia OEM vem “casada” com determinada série de computadores. Como isto é feito? Todo BIOS de computador tem a chamada “tabela SLIC” onde ficam gravados o nome do fabricante e o tipo do aparelho, entre outras informações, que são verificadas pelo ativador do Windows no momento da ativação, e o número de série é casado com determinada tabela SLIC e com determinada mídia de instalação. No caso do leitor, todos os notebooks Toshiba M645 devem provavelmente usar o mesmo número de série. Mas estes número OEM só funciona com a cópia de Windows OEM que veio com o equipamento, não adianta pegar uma cópia de outro aparelho e nem uma cópia de varejo (que vem “em caixa” ou “box”).

Costuma não adiantar sequer pegar um destes “ativadores” para Windows Vista/7. Estes costumam ser feitos para mídias (DVDs) das versões do tipo Enterprise ou Box do sistema, excluindo as versões OEM. Talvez alguns deles (como o Windows7Loader ou o Uloader) funcionem no caso do leitor para “ativar” a cópia, mas devemos ressaltar note que esta “ativação fajuta” não legaliza o software. Usando programas deste tipo aquela instalação de Windows continuará sendo ilegal, mas possivelmente vai começar a passar no teste de produto original da Microsoft e ganhará o “direito” a fazer as atualizações.

Existe muita informação sobre este tipo de problema na Revista PnP. Em especial, recomendamos os seguintes artigos:
  • Lidando com o Windows Vista (serve também para o 7) publicado na Revista PnP nº 8
  • Windows XP e Vista 64 bits publicado na Revista PnP nº 11
  • Windows 7 na prática: instalação, ativação, problemas e soluções, publicado na Revista PnP nº 16
  • Windows Server 2008: instalação, ativação, problemas e soluções publicado na Revista PnP nº 17
  • Windows XP ou Windows 7: qual é o melhor nas manutenções e instalações? publicado na Revista PnP n 18


Publicado em 20/12/2010 às 00:00 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da informática e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: leitor@revistapnp.com.br
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.